Esfoliante de maracujá, por Fê Canna
Eleitos

Esfoliante de maracujá, por Fê Canna

por Vânia Goy

Por Fernanda Cannalonga, do Studio Canna 

Uma das coisas que eu mais gosto no universo da beleza natural é transformar a cozinha em laboratório. Tentar aproveitar todos os benefícios das frutas, cereais e óleos não só na alimentação mas também nos rituais de beleza. E a verdade é que eu poderia trazer para vocês uma seleção de esfoliantes naturais, gringos e nada baratos. Mas esse tipo de produto é tão fácil e divertido de fazer que decidi dividir essa receita que tenho usado há alguns meses.

Tudo começou com um refrescante suco de maracujá. Depois de bater a polpa (da fruta, não aquela congelada) com água e coar, sobram as sementes. Eu que não gosto de jogar nada fora comecei a pensar o que podia fazer com aquilo. Como eram pedaços pequeninos, imediatamente pensei em esfoliantes e comecei a elaborar a receita.

Deixei as sementes que ainda estavam úmidas secarem ao sol em um prato de porcelana e depois moí no pilão para deixar ainda mais fininho. Essas pequenas partículas com delicioso cheiro de maracujá viraram ingrediente para meu esfoliante corporal favorito. E você pode guardar por um bom tempo em um potinho de vidro. Rende bastante!

Cada vez que uso faço misturas diferentes, sempre com óleo de coco, para ficar mais cremoso e hidratante. Alguns ingredientes opcionais:

+ aveia em flocos: duplica o poder de hidratação, deixa o esfoliante mais gentil com a pele e ainda ajuda na limpeza.

+ sal não refinado: aumenta o poder de esfoliação, utilizo bastante nos pés. A variedade de sais não refinados (que preservam os minerais) a venda no mercado é grande; outra ótima opção é trazer de viagens. Estou usando um sal que ganhei da Salina de Maras, no Peru.

+ folhas de hortelã picadas: além do efeito aromático de refrescância, pode ajudar com as espinhas e os cravinhos. Claro que se for orgânico é melhor, e você ainda pode usar na cozinha.

Gosto de passar no meio do banho, com a pele limpa (e claro, com o chuveiro desligado, vamos economizar!). Utilizo as pontas dos dedos em movimentos circulares para ter mais controle e não machucar a pele. A intenção é de remover células mortas, promover a circulação e hidratar, então os movimentos não precisam ser muito intensos. Aproveite esse momento de relaxamento por alguns minutos e enxágue.

Esse esfoliante não deve ser usado no rosto, que é mais sensível. A boa notícia é que também tenho uma receitinha favorita para essa área, conto em breve!

Posts Relacionados