As tendências de beleza para o mercado masculino
Futuro

As tendências de beleza para o mercado masculino

por Manuela Aquino

As tendências de beleza para o mercado masculino
A plataforma Cosmetic Business fez um levantamento para saber quais são as cinco principais tendências de comportamento quando o assunto é beleza pros boys. Uma delas é a “Evolução Masculina”, que seria a movimentação das marcas para lançar campanhas destinadas a desafiar estereótipos e avançar na forma como os homens são retratados na publicidade. Já “Maquiagem focada no homem” traz marcas preocupadas com uma abordagem mais neutra e livre de gênero, principalmente para atrair o público jovem. “Reiniciando cuidados com os cabelos” vem mostrar aos homens que haircare é mais do que lavar o cabelo, mas também resolver questões do couro cabeludo, de queda, e, para as marcas, é também uma chance de ir além da funcionalidade e focar em serviço e educação sobre o tema. Algumas empresas, como Shiseido, já registraram aumento de vendas em 2020 — neste caso com linha de maquiagem. Até a Chanel lançou uma linha de maquiagens exclusiva para eles e focada no mercado asiático, lembra? De acordo com a empresa de pesquisa Fuji Keizai Group, o mercado de cosméticos masculinos cresceu de cerca de 5,5 bilhões de dólares em 2018 para 5,7 bilhões em 2019.

WWD Beauty Inc Top 100 destaca crescimento da Natura
O ranking traz uma classificação bem detalhada dos maiores fabricantes de beleza no mundo de acordo com as vendas de 2020. Na conta estão incluídos produtos de skincare, perfumes, maquiagem, corpo, protetor solar e desodorante (ficam de fora itens como sabonete, pasta de dentes e lâmina). Em primeiro lugar, L’Oréal com 31,95 bilhões de dólares em vendas, 6,3% a menos do que em 2019. A Unilever está em segundo com 22, 17 bilhões de dólares, uma redução de 3,4% relação ao ano anterior. Em terceiro, Estée Lauder com 14,2 bilhões de dólares em vendas, o que representa queda de 11% comparando com 2019. A Natura Co ficou em sétimo lugar e, ao contrário das primeiras colocadas, cresceu: 7,23 bilhões de dólares em vendas de produtos de beleza, com aumento de 155,6% em relação a 2019 por conta das últimas fusões.

Amazon segue investindo em beleza
O período de pandemia serviu para que a gigante do e-commerce crescesse como vendedora de produtos de beleza e o investimento no setor continua. A novidade é a Amazon Salon, um local de dois andares em Spitalfields, Londres. No lançamento, a empresa já avisou que não pretende abrir outros salões e que este será usado para testar novidades de ponta, com consultas usando realidade virtual, por exemplo. “Projetamos este salão para que os clientes pudessem experimentar algumas das melhores tecnologias. Queremos que este local único nos aproxime dos clientes e seja um lugar onde possamos colaborar com a indústria e testar novas tecnologias, disse ao WWD John Boumphrey, gerente nacional da Amazon no Reino Unido. 

Dispensers de perfume sem contato já existem
A Adhespack, empresa brasileira de amostras de perfumes e cosméticos, lançou uma nova solução sem contato físico para lojas. A Ticket Scent permite que os clientes interajam com o produto por meio de amostras descartáveis e seguras. Em 2019, eles desenvolveram uma versão piloto para Lux e Eudora e o modelo final, em dezembro de 2020. Em meio a uma pandemia, a solução conquistou rapidamente várias marcas internacionais, como as do grupo Puig.

Tradicional bisnaga L’Occitane en Provence passa por mudanças
A marca vai substituir os famosos tubos de alumínio por uma solução da empresa Tubex Aluminium chamada Blue Tube Evo. Até o final do ano, os produtos em bisnaga passam a ter um material contendo 95% de resíduo de alumínio pós-consumo. “Adotamos uma abordagem ecorresponsável em 2018. A indústria de tubos de alumínio não mudou muito nos últimos anos: queríamos oferecer uma inovação revolucionária”, disse Thierry Bitout, CEO da Tubex, ao site Premium Beauty News.

Neutrogena lança campanha com foco na inclusão
A Johnson ‘s anunciou uma nova missão com o projeto “For People With Skin (“Para Pessoas com Pele”), com o objetivo de ajudar na diminuição da desigualdade socioeconômica em todos seus aspectos e acesso a cuidados de saúde. Cuidado com a pele e inclusão tem sido um ponto das principais empresas de beleza no mundo e a Neutrogena reconheceu isso em seus próprios dados: 47% dos dermatologistas acham que não estão preparados para tratar a pele negra. O tema da inclusão será abordado em pilares como educação, experiência e transparência. Também foi inaugurado nos Estados Unidos um estúdio de conteúdo que já colocou de pé o “In The Sun”, filme produzido pela atriz Kerry Washington sobre a jornada de saúde da pele de sete famílias.

La Roche-Posay lança campanha sobre os impactos dos problemas de pele
Com o lançamento de sua primeira campanha mundial , a marca do grupo  L’Oréal quer dar voz a 1,9 bilhões de pessoas que sofrem os efeitos de problemas de pele, tais como acne, cicatrizes e dermatite atópica ou cicatrizes. A campanha começa com um filme que mostra desafios e estigmas, mas com uma mensagem final de encorajamento para o tratamento adequado e aceitação. Além da mensagem do vídeo, quem quiser pode compartilhar sua história de pele nas redes sociais com a tag #muitomaisdoquepele (#skinismorethanskin). A ideia é reunir virtualmente as pessoas para que saibam que não estão sozinhas. No ano passado, a La Roche-Posay fez parceria com a GlobalSkin, organização global feita por associações de pacientes dermatológicos , que realiza uma pesquisa profunda sobre o impacto das questões de pele na vida dessas pessoas. 

Posts Relacionados