Batom vegano da Unilever, possível restrição de talco em cosméticos no Canadá e mais
Futuro

Batom vegano da Unilever, possível restrição de talco em cosméticos no Canadá e mais

por Manuela Aquino

Novidade dupla: Unilever estreia nova unidade e lança batom vegano
Elida Beauty é o nome da nova unidade da Unilever, que reúne suas marcas menores de beleza e cuidados pessoais, como Caress, Tigi, Timotei, Impulse e MonSavon. Embora possam ser consideradas pequenas em relação ao tamanho de outras marcas da empresa, são grandes quando falamos do lucro que geraram juntas: a receita em 2020 foi de 0,6 bilhão de euros. Ainda dentro das mudanças de portfólio, a empresa também lançou a inovação Care & Protect da marca Dove nas Américas, Europa e Índia, com nova tecnologia que reúne “higiene e hidratação de longa duração em todos os formatos”. Também há coisa nova no quesito formulações: a Hourglass lançou um batom vermelho 100% vegano. O Confession Refillable Lipstick Red demorou três anos para ficar pronto, pela dificuldade, segundo o grupo, de se encontrar um pigmento carmim que não fosse derivado de besouros cochonilha. O batom, vendido por 40 dólares, vem em uma embalagem com o besouro em relevo.

Estée Lauder tem crescimento impulsionado pelo skincare
Os cuidados com a pele continuam a impulsionar o crescimento das vendas na Estée Lauder. O grupo teve ganho expressivo com a marca de luxo La Mer na Ásia, especialmente na China, com a venda dos produtos Crème de la Mer, The Concentrate e The Treatment Lotion. Os números de produtos para cuidar da pele da Estée Lauder subiram 31% no primeiro trimestre, encerrado em 31 de março, segundo balanço divulgado. Isso representou 2,25 bilhões de dólares em vendas líquidas. Também houve crescimento no segmento de fragrâncias com aumento de 30% e cabelo, com 8%. Já as vendas de maquiagens, no entanto, continuaram caindo com queda de 11% e vendas na casa de 1 bilhão de dólares no período — a explicação é a pandemia, já que as pessoas passaram a sair menos e a usar máscara. Segundo matéria do WWD, o CEO da Lauder, Fabrizio Freda, está prevendo um “renascimento da maquiagem” por conta da melhora em algumas regiões do mundo da situação sanitária, com vacinas e relaxamento da quarentena.  “China, Israel e Austrália  estão avançando em termos de recuperação da pandemia e as pessoas estão retomando a vida social”, disse o vice-presidente executivo e diretor financeiro da Lauder, Tracey Travis, ao portal. O executivo aponta a continuidade do crescimento nas vendas de máscara e outros itens para os olhos, mais o retorno da base, que ficou um pouco de lado nos últimos tempos.

Lancôme lança campanha global em homenagem ao Dia Internacional da Enfermagem
Na ação, a Lancôme enviará pacotes de produtos de cuidados para enfermeiras em todo o mundo até junho deste ano. “Este ano, continuamos a mostrar o nosso apoio a eles renovando doações mundialmente até final de junho porque um único dia não é suficiente para agradecer aos nossos heróis ”, disse Françoise Lehmann, presidente global da Lancôme no comunicado de lançamento. A marca de luxo do grupo L’Oréal está fazendo doações desde o início da pandemia e já forneceu mais de 30 mil kits de cuidados, avaliados em 3,5 milhões de dólares, nos Estados Unidos e mais de 215 mil pacotes para enfermeiras em mais de 30 países.

O que a mudança de lei sobre testes em animais na China significa para as marcas de fora do país
Falamos aqui na semana passada que o governo chinês derrubou a obrigatoriedade do teste em animais para certos produtos de beleza importados. Diante da repercussão, o Business of Fashion fez uma análise sobre o assunto: a mudança na regulamentação é vista como uma boa notícia para as marcas estrangeiras, principalmente para selos independentes e emergentes, especialmente dos Estados Unidos e Reino Unido, pois garante a aprovação regulatória, o que pode ser um marco para entrar em um mercado tão grande. No entanto, nada será para agora, pois o processo de aprovação provavelmente levará de seis a oito meses. “Ao contrário de outros mercados onde há apenas uma ou duas lojas multimarcas, a China tem muitas, então há mais oportunidades para alcançar clientes que você nunca encontraria antes”, disse à reportagem Julian Reis, fundador da SuperOrdinary, parceira de distribuição de marcas como Drunk Elephant, The Ordinary e Olaplex na China. Mas há um porém a ser considerado. Segundo a matéria, as barreiras comerciais que limitam o acesso das marcas a esse mercado permanecem. A entrada de produtos estrangeiros em território chinês passa por uma série de exigências, como documentação de segurança sobre matérias-primas, ingredientes e fornecedores. Também é preciso comprovar que foram aprovadas para comercialização no país de origem e conquistaram a certificação de “Boas Práticas de Fabricação”, entre outros requisitos. E, aí, muitas marcas podem ficar de fora da festa. 

Avon apresenta resultados acima da expectativa no Brasil
Segundo reportagem do jornal Valor, o presidente da Natura &Co América Latina, João Paulo Ferreira, disse que a empresa está satisfeita com os resultados da Avon no Brasil durante o período de aquisição que foi concluído em janeiro do ano passado. “Resultados do Brasil para Avon estão acima da nossa expectativa”, disse em teleconferência do grupo. A empresa, de acordo com a reportagem, aponta que as vendas voltaram a crescer em março, o que deve trazer melhores números para o balanço do trimestre. Isso porque no mesmo período de 2020, a receita da Avon Brasil caiu 2,8%, para 823,5 milhões de reais, pela implantação do novo modelo comercial da companhia para as revendedoras no país, de acordo com a empresa. Na divisão da Avon Internacional, a receita cresceu para 2,36 bilhões de reais.

Canadá pode restringir uso de talco em cosméticos
A Health Canada, órgão governamental, estuda aumentar as restrições ao uso de talco em certos cosméticos, além de medicamentos que não precisam de receita e produtos naturais para a saúde. O motivo da revisão sobre a quantidade do ingrediente nestes itens se deve a uma avaliação feita em conjunto com a Environment Canada. Eles afirmam que a inalação de partículas do talco podem causar danos nos pulmões, mesmo de adultos. Talcos para corpo e também pós soltos para o rosto são os que causam mais preocupação desses órgãos. Além disso, há um sinal de alerta por parte das autoridades canadenses especialmente em relação as mulheres, já que produtos de autocuidado com talco podem prejudicar a região perineal feminina — há estudos que os associam com incidência de câncer de ovário. A lista de produtos na mira desses órgãos regulamentadores inclui também antitranspirantes, lenços umedecidos e bombas de banho.

Posts Relacionados