Magia inspira narrativas e produtos de marcas de beleza e bem-estar
Futuro

Magia inspira narrativas e produtos de marcas de beleza e bem-estar

por Vânia Goy

O desejo por magia e cultivo da espiritualidade são temas que andam em alta nas livrarias, nas passarelas e, não poderia ser diferente, no mercado de beleza e bem-estar.

Há alguns anos, a gente viu o tanto que a astrologia virou assunto pop, que inspira a criação de produtos, filtros do Instagram, memes sobre comportamento e toda uma nova geração de profissionais populares nas redes sociais. Pois a onda astral ganha novos desdobramentos com a exaltação às bruxas. Ao contrário dos contos de fadas, que colocam as feiticeiras no papel de vilãs, a bruxa é um símbolo feminista, de mulheres cheias de conhecimento, que honram o feminino sagrado, tem habilidade de cura e conexão com os ciclos naturais.

E, nada mais natural do que o mercado responder aos anseios de comportamento como este. Depois da Dior explorar a estética em um de seus últimos desfiles, marcas como Modem e Bobstore colocaram referências “à ansiedade do século e busca por autoconhecimento”, em suas passarelas, como escreveu Pedro Diniz, na cobertura da Folha de S. Paulo da última edição do SPFW.

A magia também se relaciona com o desejo de busca pelo equilíbrio em um mundo caótico. Lá fora, essa combinação de beleza e bem-estar já virou loja e produto. A The Alchemist Kitchen (que está neste meu roteiro de Nova York) é exemplo máximo: dá pra tomar um café gostoso antes de olhar livros, tinturas e tônicos, produtos a base de cannabis (essa é uma das lojas com a maior variedade da cidade) e, claro, cosméticos pro rosto, corpo e cabelo de marcas independentes. Nas prateleiras, óleos corporais energizados com cristais, séruns faciais calmantes com calêndula e CBD, potinhos com ervas e sais para banhos e vaporizações faciais com cara de poção mágica. Na agenda, workshops para aprender a fazer defumadores herbais e celebrações à lua cheia. 

Para Iza Dezon, à frente do bureau de tendências francês Peclers Paris no Brasil, a vontade de explorar mitos e rituais mostra essa vontade de reconexão interior e com o meio-ambiente. “O mercado incorpora o assunto não só na narrativa ou estética dos produtos, mas desenvolvendo pesquisas por ingredientes biodinâmicos, colhidos ou consagrados de acordo com a lua, adicionando uma dimensão simbólica e espiritual pros fitocosméticos tradicionais”, diz. 

Na galeria, listamos exemplos de marcas que estão materializando esse desejo por mais magia e ritual. Dá uma olhada!

Posts Relacionados