L’Oréal divulga metas sustentáveis a serem alcançadas até 2030 e abre inscrições para a nova edição do programa Mulheres na Ciência
Futuro

L’Oréal divulga metas sustentáveis a serem alcançadas até 2030 e abre inscrições para a nova edição do programa Mulheres na Ciência

por Vânia Goy

A gigante L’Oréal preparou uma série de workshops e apresentações para anunciar mudanças e metas a serem atingidas até 2030. Abaixo, os destaques do Transparency Summit:

O que o consumidor procura?
Segundo Julia Sarhy, diretora global de consumer insight da L’Oréal, a busca é por transparência e produtos clean. E o que isso significa? Comunicação honesta e aberta à conversa, além de fórmulas mais seguras, livres de ingredientes polêmicos. “Os consumidores não esperam histórias bonitas, e sim, histórias verdadeiras”. Nessa toada, o compromisso da gigante francesa é com comunicação clara e muita informação sobre impacto sócio-ambiental de todo o “ciclo de vida” de seus cosméticos. “Beleza consciente é uma abordagem holística que inclui não só a sua segurança, mas também das pessoas e da natureza ao redor. É segurança ambiental, ética e social”, disse Julia durante a apresentação.

Compromisso
Segundo ela, até 2030, 95% dos ingredientes dos produtos do grupo serão de fontes vegetais renováveis, minerais em abundância ou oriundos de processos circulares. E 100% das fórmulas que recheiam as embalagens estarão respeitando o meio aquático para que não haja danos a ecossistemas costeiros e também de água doce. “Graças às Ciências Verdes, podemos enfrentar este ambicioso desafio científico e técnico”, declarou Barbara Lavernos, diretora de pesquisa, inovação e tecnologia. Segundo Barbara, a abordagem da empresa baseada na economia circular permite que haja performance sem comprometimento da segurança, inclusive para o planeta. A preocupação em como o produto que se usa vai agir não só no organismo mas as consequências de sua produção para o meio ambiente é uma demanda dos consumidores, cada mais conscientes e exigentes. 

Transparência sempre
Além da busca por produtos sustentáveis, o consumidor, segundo as agências de tendências da indústria de beleza consultadas pela gigante, também virou expert em ciência e formulação, e todos esses detalhes podem mudar a escolha de compra. Por isso, a L’Oréal também anunciou que continua investindo no site Por Dentro dos Nosso Produtos, que detalha mais de 300 ingredientes — a versão internacional do site já bateu mil. Neste ano, haverá uma campanha nas redes sociais de 20 países para conscientização dos consumidores sobre o tema.

O caminho já começou a ser trilhado
O grupo francês falou de futuro, mas também apresentou números do presente: 80% das matérias-primas são biodegradáveis, 59% delas são renováveis, 34% são naturais ou de origem natural. 29% dos ingredientes usados nas fórmulas e desenvolvidos de acordo com os princípios da Química Verde. A meta, para daqui dez anos, é continuar essa jornada. Os resultados de agora foram plantados em 1995, quando o grupo montou um laboratório de pesquisas capaz de medir o impacto ambiental dos produtos nos ecossistemas e na biodiversidade — o mesmo que será usado para que as metas de 2030 sejam alcançadas.  

Apoio às mulheres na ciência
Estão abertas as inscrições para o tradicional programa Para Mulheres na Ciência, que este ano chega a sua 16ª edição no Brasil. Todo ano, sete pesquisadoras das áreas de Ciências da Vida, Ciências Físicas, Ciências Químicas e Matemática são contempladas com uma bolsa-auxílio de R$ 50 mil cada, para dar prosseguimento aos seus estudos. Realizado pela L’Oréal em parceria com a UNESCO e a Academia Brasileira de Ciências, o prêmio tem como objetivo estimular o equilíbrio dos gêneros no cenário brasileiro e conta com uma novidade este ano: para participar, é necessário que a candidata tenha concluído o doutorado a partir de 01/01/2014, sendo que, para mulheres com um filho, o prazo se estende por mais um ano e, para quem tem dois ou mais filhos, o prazo adicional será de dois anos. A mudança é fruto de uma pesquisa realizada em parceria com o instituto inglês Kite Insights. Nela, a maioria das laureadas afirmou que, no meio científico, ter um filho irá impactar a carreira da mulher (86%), enquanto a maioria delas (77%) precisou tomar decisões difíceis relacionadas aos filhos – se teriam, quantos e quando seria possível – para acomodar suas carreiras. As inscrições para o programa vão até o dia 10 de maio e as vencedoras serão conhecidas a partir de agosto. O regulamento completo e mais informações sobre o programa estão aqui no site.

Posts Relacionados