Skincare com cannabis se tornará bilionário em cinco anos
Futuro

Skincare com cannabis se tornará bilionário em cinco anos

por Manuela Aquino

Natura &Co se torna a maior Empresa B do mundo
E o que isso significa? Empresas B são aquelas que passam por um certificação por atenderem a altos padrões de desempenho ambiental e social e conseguem conciliar lucro e propósito. Por enquanto, Natura, The Body Shop e Aesop estão certificadas, mas Avon deve obter o crivo somente em 2025. A certificação fez com que o grupo se tornasse a maior companhia a obter a certificação como Empresa B do mundo. Para conseguir esta certificação, a empresa passa por uma rígida auditoria em que é preciso atingir pelo menos 80 de 200 pontos — Natura &Co fez 110. “Nosso modelo de negócio foi construído para garantir constante evolução, com o objetivo de gerar impacto positivo, equilibrando o desenvolvimento ambiental, social e econômico em busca de um mundo mais justo e sustentável”, disse Roberto Marques, presidente-executivo do Conselho de Administração da Natura &Co no comunicado sobre a certificação.

O Boticário ajuda escolas com ação de reciclagem
Neste ano, quinze escolas públicas serão contempladas com espaços pedagógicos em uma iniciativa da empresa com o Instituto Grupo Boticário. Estes locais serão produzidos com plástico reciclável — cerca de 2,2 toneladas do material. Com espaços de 30m2, O Boticário fornecerá mobília, também de material reciclado. Alguns serão transformados em salas de música, arte ou biblioteca. Este projeto vai seguir a mesma tecnologia das lojas sustentáveis do Grupo. Até o fim do ano passado eram oito delas e há planos de abrir mais vinte até o fim de 2021. A primeira pop up sustentável foi criada em São Paulo, no Parque do Ibirapuera, também feita com plástico reciclado. Atualmente, o Boti Recicla, programa de logística reversa criado em 2006, está em 4 mil pontos em 1.750 cidades brasileiras.

Mercado de skincare com CBD se tornará bilionário em cinco anos
O CBD Skincare Market Report 2025 da Million Insights aponta que os olhos do consumidor estão mais interessados nos benefícios cosméticos com cannabis. O mercado de skin care com infusão de CBD deverá chegar a 1,7 bilhão de dólares em 2025. A legalização do uso de cannabis em 33 estados norte-americanos e no Canadá ajudou a impulsionar este mercado. O segmento de óleos à base de CBD representou a maior participação de mercado, com mais de 40,0%, em 2018. Esse produto vem ganhando força entre os consumidores devido à sua propriedade anti-inflamatória. Além disso, promete reduzir a acne, rugas e ressecamento.

Revista Allure vai abrir loja em Nova York
A editora Condé Nast, em parceria com o Grupo STÔUR, dará vida à marca Allure com uma curadoria dos principais produtos de beleza do mundo incluindo temas da revista como Best of Beauty Awards e The Allure Beauty Box. A loja conceito deve abrir até o fim do ano, e já traz as mudanças que temos observado no varejo por conta da pandemia.
Espelhos inteligentes e recursos de realidade aumentada permitirão que os clientes experimentem os produtos. Os experts que fazem o conteúdo editorial da revista devem dar aulas e fazer tutoriais para os clientes. O lançamento do projeto vai coincidir com os 30 anos de Allure.

YSL lança gadget para customização de batom
O nome é gigante, mas o dispositivo é pequeno: o Yves Saint Laurent Beauté Rouge Sur Mesure Powered by Perso permite que se faça sua própria combinação de batom. Ele comporta três cápsulas de cores diferentes de batom e esguicha o líquido na parte superior do dispositivo para que uma mistura personalizada. O dispositivo, já em pré-venda, custa 299 dólares. Cada kit inclui dois conjuntos de cores nas famílias vermelha, nude, laranja ou fúcsia. Tudo será enviado no início de abril. Ainda este ano, a YSL, do grupo L’Oréal, lança base e produtos de skincare customizáveis.

L’Oréal acaba com pelo de animais nos pincéis
A decisão foi anunciada depois de uma campanha do People for the Ethical Treatment of Animals (PETA) documentou a exploração de texugos e cabras para a indústria de escovas. “Cada escova de pêlo de texugo ou cabra representa um animal sensível que sofreu uma morte violenta”. “A decisão compassiva do Grupo L’Oréal ajudará a PETA a conscientizar que indústrias de beleza e arte adotem escovas sintéticas”, disse Tracy Reiman, vice-presidente executiva da PETA. Nos últimos anos o grupo de beleza investiu em pesquisa e tecnologia para que seus produtos finais não sejam testados em animais.

Foto: Carlos Bessa, para Marie Claire Brasil

Posts Relacionados