Camila Leite e as suas descobertas from NY
Belezinha

Camila Leite e as suas descobertas from NY

por Vânia Goy

“Trabalhar alguns bons anos com moda me rendeu coisas boas, entre elas, as amigas editoras de beleza. Confesso que sempre foi um esforço me concentrar em textos como a volta da pochete (pausa dramática), quando a colega ao lado escrevia sobre o lançamento da linha de maquiagens do Marc Jacobs. A base, a propósito, é um assunto a parte.

Sempre tive medo de quebrar o encanto de uma das coisas que mais adoro transformando o assunto em coisa séria, como trabalho. Foi assim com a moda, mas essa é só a minha experiência. Não existe regra. Hoje em dia eu até voltei a gostar do tema – depois de um período de luto -, mas nada é mais legal do que maquiagem!

Sou bem apegada ao que já dá certo em mim, poderia usar os mesmos produtos por anos se não fossem as tais amigas entendidas no assunto. Vez ou outra faço as minhas próprias descobertas e morro de orgulho quando sou a provedora da novidade. Há alguns meses me mudei para Nova York e, desde então, tenho utilizado cada vez mais esse posto.

Por incrível que pareça ainda não precisei fazer nenhuma adaptação à minha rotina de beleza, mas quando o inverno chegar a gente conversa de novo.

Enquanto isso, falo aqui dos meus produtos preferidos, dos que uso todo santo dia, tirando aqueles em que a preguiça bate forte. Quando é assim prefiro sair de cara lavada a dar o truque com corretivo e blush, just because doesn’t seem right.

Mas não se engane, só listei os favoritos mesmo, porque a lista completa é extensa…

Manipulados
Minha vida mudou quando comecei a usar os cremes manipulados pela minha dermatologista em São Paulo, a Dra. Giana Campoi. Nada contra as receitas “pré-fabricadas”, mas acredito muito na exclusividade, em todos os sentidos.

Beauty Elixir, Caudalie
Se existe fonte da juventude, eu posso dizer que encontrei a minha. Uso antes e depois da maquiagem, a pele fica tonificada, com os poros bem fechadinhos e a fórmula é livre de parabenos, conservantes sintéticos que fazem supermal à pele.

BB Cream, Bobbi Brown
Na minha opinião, mais importante do que cobrir é igualar o tom da pele. A Bobbi Brown é uma das minhas marcas queridinhas, campeã no quesito textura. Quando descobri esse BB Cream eles só fabricavam três tons, agora já são nove opções e todos com FPS 35.

Brow Wiz, Anastasia Beverly Hills
Deixo de corrigir as olheiras, mas não as falhas das minhas sobrancelhas, que são muitas, no caso. Essa marca é focada no assunto e tudo que gira em torno desse pequeno universo. O lápis é leve e, se não pesar a mão, o resultado é 100% natural.

Sugar Rosé Tinted Lip Treatment, Fresh
Estou completamente apaixonada pelo lip balm rosinha com FPS 15, da Fresh. Dá um tom de saúde sem melecar os lábios, foi dica de uma das amigas editoras de beleza. Aliás, vamos falar da Sugar? Toda a linha é incrível. A ideia dos fundadores da marca, Lev Glazman e Alina Roytberg, era seguir a tradição das nossas avós, que usavam açúcar como antiséptico natural. Deu certo! É difícil manter o controle na lojinha fofa que eles têm na Bleecker Street, aqui em NYC.

Santal, Le Labo
A francesa Le Labo não é exatamente uma novidade, porém, graças a tentativa de manter uma certa exclusividade, eles conseguem uma coisa difícil no mundo do consumismo desenfreado: são poucas as pessoas que sabem reconhecer um perfume da marca. As essências são bem marcantes e têm uma fixação absurda. Vale cada centavo investido.

Terracotta Jambes de Gazelle, Guerlain
Esse é meu segredo para dar um boost no bronze durante o verão. Ele intensifica e prolonga o bronzeado das pernas, tem uma textura ótima, seca rapidinho, não é maquiagem e nem autobronzeador, é magia pura. Definitivamente não se encaixa na categoria baratinho que vale a pena. Está mais para supérfluo que faz toda a diferença.

Cabelo
Mudar constantemente de xampu e condicionador para o cabelo não se acostumar com a fórmula é um grandessíssimo mito, pelo menos pra mim. Uso os mesmos produtos há três anos e em time que está ganhando a gente não mexe. Depois de muito tempo procurando a fórmula ideal para o meu tipo de cabelo, encontrei a linha Awapuhi, da Paul Mitchell. Além de deixar os fios com um brilho e maciez absurdos, a história por trás é bem legal. Há mais de 30 anos, os fundadores da marca, John Paul DeJoria e o próprio Paul Mitchell, construíram uma fazenda 100% sustentável no Havaí, para usar as plantas nativas nas composições de seus produtos, Awapuhi é uma delas. Detalhe: a tal fazenda é aberta para visitação. Para dar textura uso os produtos da Bumble and Bumble, meus preferidos são Styling Lotion, que é superleve, e o Surf Spray, que é mais pesadinho. Uso o primeiro mais perto da raíz para dar um volume controlado, e o segundo nas pontas, para deixá-las bem eriçadas. A franja eu mesma corto!”

Como a Camila bem disse no texto acima, ela deixou São Paulo para uma temporada em Nova York e, para nossa sorte, ela passa a colaborar com o Belezinha a partir da próxima semana! Vamos descobrir juntos as manias de beleza dos new yorkers <3 

 

Posts Relacionados