Escalda-pés para aliviar a tensão e aquecer o corpo no inverno
Relax

Escalda-pés para aliviar a tensão e aquecer o corpo no inverno

por Larissa Nara

Mais do que descanso para pés e pernas, fazer um bom escalda-pés traz benefícios para o corpo inteiro: ajuda a diminuir o estresse, melhora a qualidade do sono e até elimina toxinas através da pele. Segundo Maria Cecília Moraes Antunes, engenheira química consultora da Weleda e especialista na área da medicina antroposófica, com o tratamento é possível trazer alívio ao corpo todo não só porque a pele é um órgão vivo e qualquer interação com ela pode promover sensação de bem ou mal-estar, mas também porque os pés contém uma grande quantidade de terminações nervosas e são capazes de absorver as tensões das nossas atividades.

“O escalda-pés é uma boa opção para quando estamos com o sistema neurossensorial muito esgotado, sentindo um elevado grau de estresse, e não conseguimos alcançar um estado de relaxamento e calma. Na prática, o tratamento faz um reequilíbrio térmico e redistribui calor pelo corpo, ajudando a regenerar o sistema neurossensorial e aliviando a tensão”, diz. A especialista explica ainda que, toda terapia externa que promove calor e toque nos leva, de alguma maneira, para uma sensação de acolhimento bem próxima a que sentimos quando estamos no útero. “Dentro da medicina antroposófica, essas terapias, quando feitas no ambiente adequado e com acompanhamento do terapeuta e do médico, podem ser muito potentes e coadjuvantes nos tratamentos de questões mais profundas como dores articulares e questões emocionais, por exemplo”.

Já no dia a dia, preparado da maneira adequada, ajuda a relaxar, diminui a fadiga mental e é ótimo para ser feito antes de dormir, especialmente após um dia cansativo. “Em casa, vale fazer de 2 a 3 vezes por semana, em dias intercalados, quando andamos muito estressados, ansiosos e com dificuldade frequente para dormir. Agora, se o objetivo é aproveitar um momento relaxante, 1 vez por semana já é suficiente”.

Como fazer
Para começar, esqueça aquela ideia de usar uma bacia rasa com água morna cobrindo apenas os pés. Maria Cecília conta que a água deve ser realmente quente e em quantidade suficiente para chegar até a panturrilha. “Se não for possível, terapeuticamente é importante que, pelo menos, os ossinhos do tornozelo estejam imersos em água numa temperatura que beire o limiar o desconforto — como quando estamos com muito frio e entramos num banho quente”, recomenda a especialista.

Dito isso, em uma bacia alta, adicione duas ou três gotinhas de óleo essencial diluídos em uma colher de sopa de leite – que vai ajudar a emulsionar tudo. “Mais do que aromaterapia, no caso do escalda-pés, os óleos essenciais devem ser absorvidos pela pele, por isso é importante que estejam bem misturados à água”. Outra saída é fazer um chá forte (na proporção de 2 colheres de sopa da erva escolhida para 300 ml de água) e misturá-lo na água até se dispersar completamente.

Depois, coloque uma toalha grande sobre as pernas, para mantê-las aquecidas e relaxe por 15 minutos. “Se você sentir a testa suar antes do tempo estimado, significa que o corpo já equilibrou a temperatura e você pode tirar os pés da água”, diz. Com calma, tire um pé da bacia, seque-o bem – além de evitar fungos, isso evita a sensação de frio — passe um óleo de massagem e coloque uma meia. Repita o processo com o outro pé.

Cuidados extras
Prepare o ambiente: escolha um lugar aconchegante, silencioso, com luz baixa e que tenha um assento confortável que te permita repousar as costas e relaxar. Além disso, evite distrações. “Deixe celulares e dispositivos eletrônicos um pouco de lado e concentre-se apenas no momento. Manter a atenção plena ajuda a relaxar, mas se quiser colocar uma música opte por versões tranquilas, que não estimulem a mente ou o corpo”, recomenda.

Descanse após o processo: a especialista diz que descansar após fazer o escalda-pés é parte essencial para aproveitar os benefícios. “Sempre que fazemos algum tratamento que use a pele como veículo, precisamos descansar em um tempo equivalente para que tudo reverbere bem. Ou seja, se ficou com os pés na água por 15 minutos, descanse por, pelo menos, outros 15 depois”, conta. Então nada de sair respondendo e-mails ou ficar fervendo pela casa depois.

Descarte a água da bacia após o uso: “Pode parecer crendice, mas como durante o escalda-pés ela absorveu um monte da tensão, não pode ser reaproveitada”.

Óleos essenciais e infusões para experimentar
Lavanda:
clássico dos clássicos, dentro da aromaterapia e da medicina antroposófica é reconhecida pelas propriedades ansiolíticas. Excelente para relaxar, acalmar os pensamentos e auxiliar no tratamento da insônia.

Rosa: tem um poderoso efeito harmonizador e é indicada para quando estamos passando por momentos difíceis. Ao contrário da lavanda, que acalma a mente, a rosa ajuda a trazer harmonia e conforto emocional. Pode ser usada em pétalas também.

Camomila: uma ótima opção para crianças! Acalma levemente, sem sedar.

Alecrim: ao contrário dos três anteriores, o alecrim é indicado para ser usado pela manhã. Quando nos encontramos tensos e sem energia, ele nos desperta de maneira ativa, ajudando a encontrarmos foco e melhorando a concentração.

Saiba mais!