Faça pequenas pausas
Relax

Faça pequenas pausas

por Vânia Goy

Quando você faz pausas ao longo do dia? Eu, se entro no flow do trabalho exclusivamente no computador, sou um perigo: do tipo que só vejo, às 14h, que tô com fome, sabe? E, conversando com a Maria Elisa Moreira, autora do livro “Estações da Calma”, lançado pelo Laces & Hair, aprendi um ritual valioso para quebrar esse ciclo.

Antes de mais nada: a gente aprendeu que fazer pausas é perder tempo, né? Pode parecer desatenção, preguiça ou enrolação no dia a dia. Ainda mais pra quem tem chefe. Pausas mais extensas então, a gente fica guardando e planejando ‘O’ momento oportuno: quando o fim de semana chegar. Quando as férias chegarem. Quando as crianças crescerem. Quando tiver dinheiro e por aí vai. 

Fazer pausas é um assunto bem estudado na comunidade científica. E não só as pausas de dias, em retiros e viagens, mas as pequenas pausas na rotina também. Segundo pesquisadores, elas têm o poder de dar ao seu sistema nervoso uma chance de aquietar e reequilibrar. O que não falta são experts em produtividade reforçando que a gente opera melhor alternando momentos de foco intenso com pausas revigorantes. 

Maria Elisa me disse que tem o hábito de programar 7 pausas por dia, com a ajuda do despertador do celular. Quando ele toca, ela retoma a atenção no presente e repete pequenos rituais. Com mais tempo, pode, por exemplo, se dedicar a escrever um pouco. Com alguns segundos durante uma reunião, trazer à tona uma palavra importante parquete momento. 

Ao longo da semana, fui aprofundando essa pesquisa e listando o que eu poderia fazer em alguns minutos de pausa. Não tem receita, né? O negócio é cada um descobrir o que funciona para si mesmo. Mas vai que te inspira!

1. Reduzir o barulho: eu gosto de silêncio. Trabalho sozinha e sequer coloco música. Preste atenção se você não se sente cansada com a quantidade de estímulos sonoros. Sabe quem liga a TV quando chega em casa, mesmo que não esteja assistindo nada? Pois é. Um pouco de silêncio pode ser restaurador, ainda mais para quem trabalha em ambientes cheios de vozes ou música. 

2. Feche os olhos por alguns minutos: a gente não descansa o olhar. Em geral, os momentos de descanso são sinônimo daquela passeada pelas redes sociais. Experimenta ficar 3 minutos com os olhos fechados, movimentando o globo ocular, como se alongasse tudo por ali.

3. Se você trabalha sentada, levante, alongue as costas, espreguice, estique as pernas. Se, ao contrário, você trabalha em pé, mova a lombar, sente-se, sem celular, por alguns minutos. 

4. Dance! Nem que seja uma musiquinha de três minutos.

5. Faça uma respiração longa. Já falei aqui de exercícios que a gente pode combinar com (e sem) a inalação de óleos essenciais para dar uma revigorada. 

6. Leia uma página de livro, sem interrupções. 

7. Vá até a janela e preste atenção no que acontece por alguns instantes. Experimentei preparar e beber um chá assim, sem celular.

8. Pergunte-se: você está com fome, com sede? Algo está desconfortável no seu corpo? A gente fica tão focado no que está fazendo que esquece do que rola do pescoço pra baixo.

Três considerações sobre essa leva de pensamentos:
. Se você não consegue cumprir tudo o que precisa no dia, talvez o primeiro passo seja admitir que há mais coisas na lista do que você dá conta. Essa constatação mudou a minha vida. Entender o quanto consigo produzir num dia reduziu a frustração por nunca conseguir terminar tudo e a sensação de ansiedade do “não vai dar tempo”.

. Pensei em coisas rápidas, que consigo fazer especialmente durante meu dia de trabalho. Um luxo é sentar e meditar por 15 minutos, mas pensei em ações mais rápidas do que isso só pra tirar a minha sensação de quem prendeu a respiração e correu pra fazer tudo o que precisa. 

. Outra constatação: sempre fiquei chateada que os lugares de trabalho oferecem tão pouco recurso pra gente fazer pausas, né? Pra sentar num lugar confortável, pra se esticar com privacidade. Geralmente temos a estação de trabalho e só. Daí só resta a hora de almoço ou mini-cozinhas, aquele lugar do cafézinho… Todo mundo devia pensar em ambientes de descompressão pras equipes…

Posts Relacionados