SOS rinite: óleo essencial e umidificador
Relax

SOS rinite: óleo essencial e umidificador

por Dênis Pagani

Conversa frequente, investimento, paixão à primeira vista. Essa é a minha relação com óleos essenciais e o difusor que comprei na Muji depois de usar demais as versões elétricas e de cerâmica que liberam o cheiro dos óleos essenciais com a ajuda de uma vela. Ele vive aparecendo no meu Instagram, já virou tema de live e, com certeza, é a melhor compra que fiz numa viagem. Sou do time do Dênis Pagani, o @1nariz, expert em fragrâncias, que preparou o texto abaixo:  sofro com o tempo seco, sofro de ansiedade, amo perfume e saio carregando o difusor cheio de água e gotas de óleo pela casa: na meditação matinal, com uma versão canforada para tardes quentes, um cheiro de couro ou madeira na sala, depois do jantar, e lavanda, sempre, preparando o quarto para a hora de dormir.

Minha última aquisição, também da Muji, é a versão portátil, que carrega com USB e funciona sem fio. Seus componentes eletrônicos esquentam as gotas de óleo, que são colocadas numa espécie de filtro de feltro, e o cheirinho sai, sem a fumaça. Bom de levar para trabalhar na biblioteca e no café, não faz barulho, não incomoda a mesa ao lado, chega só até o seu nariz, invisível. Muita gente me perguntou qual vale a pena investir de primeira, porque ambos são caros, e eu iria na versão maior, mais potente, boa para se ter em casa.

Dênis também é fã de uma versão USB e conta, abaixo, como melhor aproveitar o aparelhinho. Acompanhe:

“Meu irmão sofre de rinite rítmica: dá três espirros toda manhã, no mesmo intervalo e com o mesmo ruído. Qualquer um que me vir dançar ou batucar vai compreender que ritmo não é meu forte, ou seja, sem risco da rinite ser assim. É só um exagero de assoar o nariz, coçar a garganta e os olhos.

Perfumes não influenciam em nada, o que dispara minhas crises é a mudança brusca de temperatura, ar seco e mofo. No último outono comprei um umidificador de ar que aceita óleos essenciais. Resolver não resolveu mas com certeza aliviou. Mostrei no instagram @1nariz e foram tantas perguntas que vale este post para responder e registrar.

Ele liga no USB, é pequeno mas tem performance para muitas horas. Durante o dia fica em cima da minha mesa, o mais próximo possível do meu orifício nasal. De noite levo para o criado mudo — ele desliga sozinho depois de um tempo funcionando.

A água baixa bem devagar, joga pouca água no ar. Sou vítima do design e se o negócio é visível para mim precisa ser minimamente bonito. Estou dizendo isso como justificativa para ter comprado um umidificador pequeno para um problema grande. Hoje quero viver o outono de São Paulo como se fosse a estação úmida em Belém do Pará. Topo sacrificar design por isso — mas se você conhece um umidificador bonito e potente, me avisa? Este comprei no Mercadolivre e custou em torno de R$ 120. Vamos aos óleos essenciais.

Minha melhor referência para aromaterapia é o livro Aromacologia, da Sônia Corazza. Lá consigo consultar qual o óleo mais indicado para cada queixa, além de uma breve descrição olfativa, da planta, sua história, usos e propriedades. Ela também indica a forma de usar mais adequada de acordo com a queixa. O livro é bem completo e muito mais do que estou dizendo, recomendo muito. Os óleos essenciais que aponto aqui são alguns indicados para o tratamento de catarro.

O que mais tenho gostado de usar é de murta (Myrtus communis). A flor da murta é das muitas que chamamos dama da noite, só que o óleo essencial é muito mais verde, vegetal, tem luminosidade e só algo de floral. Sabe cara de saúde?

Outro recomendado pela Sônia para problemas respiratórios e muito bonito é o de cedro atlas (Cedrus atlantica). É mais quente, balsâmico e um pouco adocicado, acho bem sensual. Também ajuda quem, segundo a aromaterapia, as madeiras ajudam a enraizar, a estabilizar uma mente que voa com mil estímulos e ansiedade.

Lavanda (Lavandula angustifolia / Lavandula officinalis) também é indicado. Por ser canforada, mentolada, ajuda bastante na respiração. Meu grande favorito no nariz é o de olíbano (Boswellia carterii). Ele tem algo de pinho, de cítrico, elétrico e vibrante, junto um lado mineral e balsâmico. Coisa linda demais.

Outro interessante é o de pimenta do reino (Piper nigrum). É como se fosse uma mistura de olíbano com madeira, e madeira de um jeito sujinho, com algo de animal. Abaixo, aproveito para responder algumas perguntas que vieram do instagram.

Onde e como compro óleos essenciais?
A primeira coisa para saber para comprar direito é que essência e óleo essencial são coisas diferentes. Essência é uma composição, um perfume, feito por alguém (e que pode ter qualquer nome, como lavanda, verbena, …). Óleo essencial é um produto natural, extraído de uma planta com cuidados no processamento para manter suas características naturais.
Pensa no trabalho humano para plantar, colher, processar, na quantidade de produto in natura para render 10 ml de óleo essencial… Dá para concluir que isso não deve ser barato. Um vidro de 10 ml de óleo essencial custa a partir de uns R$ 60 e rapidinho passa de R$ 100. Mas rende que só.

E se a gente está falando de planta, existem muitas espécies de coisas parecidas. E existe nome popular, que confunde mais as coisas. O melhor é se orientar pelo nome científico e procurar ele no rótulo antes de comprar. Algumas lojas conhecidas como confiáveis são a by Sâmia e a Lazslo.

Quantas gotas?
A Sônia Corazza, no livro Aromacologia, recomenda 5 gotas de óleo essencial para 50 ml de água, quando usando um difusor de cerâmica, aquele que você coloca uma vela embaixo. Uso 5 gotas no meu umidificador, que não comporta mais que 100 ml de água.

Gostaria de sugestões de misturas de óleos.
Gosto demais do lado verde da murta, então tenho partido disso para pensar nas misturas. Murta com cedro fica muito gostoso, bem equilibrado entre quente e frio. E murta com lavanda também, mais geladão e expectorante.

Um vendedor me falou que preciso usar algo em base água porque um óleo não dissolveria. É verdade?
É verdade que não vai dissolver na água mas tudo bem. Consultei a aromaterapeuta Mayra Castro e ela me disse que é assim mesmo: usamos as gotas puras, sem diluir, no umidifcador.

O meu umidificador ficou com cheiro de mofo. Como você limpa o seu?
Se vou ficar sem usar um tempo, tiro a água e seco. O meu tem um cilindro de algo que parece algodão, que fica de molho na água e vai até o bocal de onde sai o vapor (veio até com um tubinho extra). Tiro isso do aparelho e deixo num lugar ventilado até secar. Será que no seu o cilindro mofou?”

Posts Relacionados