Para tirar uma horinha para você
Pessoas

Para tirar uma horinha para você

por Vânia Goy

O que você faz quando tem um tempinho livre? Não falo do fim de semana ou das férias, mas dos tempinhos que a gente tem todo dia. Na semana passada estava conversando com uma amiga por telefone quando ela começou a falar do assunto. E do tanto que se sentia frustrada por não aproveitar as horas que podia investir só nela. “Quando saio do trabalho no horário, vou pra casa romantizando o momento que vou chegar, ler um pouco de um livro, tomar um banho mais gostoso, mas quando vejo fiquei um tempão no sofá, olhando o Instagram, e não fiz nada de diferente do que faço todo dia”, me disse. Acho que acontece com todo mundo, né? Especialmente agora, que a gente se distrai fácil com o celular e nem vê o tempo passar. 

Fiquei pensando no assunto porque é curioso como a gente anda muito mais exposta à informação: assina newsletter, segue mil Instas inspiradores, tem Kindle para ler mais livros, baixa mil apps, coisa e tal, mas sente dificuldade de botar a mão na massa e de materializar, na vida real, tudo o que a gente aprende na vida virtual. 

Nessa minha nova fase de trabalho comecei a ser consumida pelo celular e por aquele momento que, para fugir dele, no fim do dia, ligo a TV e fico um tempão procurando o que assistir sem, de fato, querer ver nada. Longe de mim achar que todo momento deve ser totalmente produtivo, porque às vezes é bom ver uns episódios repetidos de Friends ou vídeos de bichinhos no Instagram, mas o fato é que eu também tava sentindo que podia aproveitar melhor umas horinhas do dia para tirar a expectativa do fim de semana, do sextou, do feriado que está chegando na semana que vem. 

Escolhi aproveitar melhor as manhãs com coisas fáceis e rápidas de fazer, mas que despertam em mim um sentimento bizarro de alegria e missão cumprida, de contentamento. Gosto de ler um livro durante meia hora sobre algo que não esteja relacionado à trabalho. Também gosto de escrever apontamentos que geralmente levo na análise depois. Faço uns desenhos sem pensar muito. Gosto de meditar durante uns minutos e também acho engraçada essa noção elástica que a gente tem com o tempo: sou capaz de passar horas imóvel vendo o feed do Instagram e às vezes acho que 10 minutos de meditação são uma eternidade. Ansiosa que sou, tô aprendendo na marra que começar o dia menos acelerada, com vontade de resolver tudo o mais rápido e mais cedo possível, me ajuda a viver melhor. Acho super que vale a gente olhar pro nosso dia e procurar por essas janelas. Pode ser no ônibus e no metrô, pode ser antes de ir pra cama, pode ser de manhãzinha, antes de todo mundo acordar, ou uns minutos solitários depois do almoço. Tanto faz se envolve tecnologia ou não, esse nem é um texto para controlar o uso do celular (ainda que esse passo tenha sido fundamental pra mim). É só uma reflexão pra gente cultivar e aprofundar vontades na prática e não só passar pelas horas sem saber direito o que fez delas. O que você está pensando de botar em prática essa semana? 


Posts Relacionados